30 de junho de 2008

Dar-se Luz (in)Terna

Sim: Existo dentro do meu corpo.
aaa
Nem cabia mais em si: o peito apertado, os braços e pernas esmigalhados junto ao corpo dotado dos confortos e experiências. Quente, borbulhando as vontades. Ai, se pudesse livrar-se daquele esperamento constante, crescente, num grato instante presente... Estava na gravidez de si. Grávido de acontecimentos e de furacões, calmarias. Quer ainda nascer de vez, conduzir. Mesmo ainda crescido, nascer enfim. E defronte às entranhas, viu-se de ventre entorpecido dos desejos mais lúcidos. Tanto que o querer se fez em ato. E nasceu. Simplesmente, num tempo estalado. Transfigurou a gestância e ganhou o espaço. Interrompido o limite do espírito. Deu-se luz, fez-se de fim ao finito.
aaa

10 comentários:

Gleicy disse...

Ainda assim,
vc escreve...
E desatam-se nós de poesia
E atam-se outros em seguida ...

O fato é que
Daquilo que lhe resta
És humanamente completa e meramente humana...

Lindaaaaaaaa ...


BjO;)

Só Eu disse...

Textos belissimos é o que eu encontrei no teu blog. Parabens
Vou voltar a visitar-te com toda a certeza.
Beijinhos

F. disse...

Queria eu, amiga-metade, nascer assim - nesse estalar de um instante, corpo ilimitado e etéreo, desconhecedor de limites e de senões. Ando aguardando o dia de meu parto. Enquanto isso, ensaio passos e abraços no aconhego desse útero-eu.

Amor sempre.

Beijos ;)

.raphael. disse...

Que maravilha, o caminho de fim ao finito! Tranposição de gravidez virando luz, vida!

Os beijos de sempre!! :)

LindaRê disse...

Lindo texto.
Eu precisava disso, engravidar de mim mesma e renascer.

Beijos

.raphael. disse...

Ahá! Acertou na mosca! hahaha

Que a produtividade esta semana seja cheia e prazerosa! :)

Aguadem não!?

Beijos (o apelido q vou inventar ainda em troca :P) !!

Beatriz disse...

Existem momentos perfeitos... esse, de se dar à luz, é um deles! Momento mágico onde se deixa um mundo de acomodações para romper o próprio ventre e deparar-se com as infinitas possibilidades de uma nova vida. Um texto perfeito, amiga! Fantásticas também as duas últimas postagens!

Ficam sorrisos, estrelas e flores, para enfeitar a tua semana. Um beijo no coração!

Pavón disse...

Engraçado, mas sinto que assim como estamos em constante construção, será que podemos dizer que estamos em constante nascimento? Ou que existem aqueles dias, em que nascemos para o mundo... e que de vez em quando voltamos, para nascer de novo?

Nossa, deu nó na minha cabeça agora, rss

Beijos mulher pescadora!!

Ígor Andrade disse...

Um dos poucos blogs que gosto de ler viu...

Abraço!

Diogo disse...

- Até que enfim!
- Por quê?
- Porque já era ora. E tenho dito!