31 de julho de 2008

-se

aaa
Boca abriu.
Corpo amou.
Olho permitiu.
Alma entregou.

Apesar de tudo... Apesar de nada.
aaa

10 comentários:

Kiara Guedes disse...

Ah, os condicionais... em tudo e nada!
Bjs Linda!

inutilia sapiens disse...

abismos...

.raphael. disse...

Se não houvesse esse blog, imagina ficar sem ter isso pra ler! Que poético começar o dia lendo isso!

Beijos

Isaque Viana disse...

Sempre gostei disso em você.
Mesmo com tanta coisa na alma (chega a ultrapassar os limites do corpo), consegue dizer com poucas palavras aquilo que deseja.
Ainda serei assim. E nesse dia... ah, nesse dia...
Vou escrever um poema!
Mas como o orçamento é curto, ele só terá rima pobre (êta piada ruim da porra).

“Tanto eu abri mão
Que hoje eu entendi
Sonho não se dá”

Condicional - loser

Daniel disse...

Lindo como seus olhos
Lindo como seu sorriso
Quase sem palavras
É de vôcê que preciso...

hehehe... Bjãooo linda !!!

Luan Iglesias disse...

Gostei da sua forma de escrita. Esses pequenos textos transmitem a verdade de nossa essência.

Saudações.

Ígor Andrade disse...

Belo!

E foi bom?

Abraço!

Walter Rodrigues disse...

Pela primeira vez estou visitando sua casa. Parabenizar este espaço seria obvio, no entanto, indispensável. Poesia densa e curta com uma expressividade raramente vista. Gostei e voltarei.
Sucesso.

LindaRê disse...

Eu!
Isso sou eu!

Bjs~~

Estava Perdida no Mar disse...

Parece música.