28 de outubro de 2008

Enganos peculiares às verdades

28 de outubro de 2008.

“Me interessam
Pequenas poções de ilusão
Mentiras sinceras me interessam”
Cazuza


Engana-me, que eu gosto.

Engana-me, que eu gosto do contorno sem traço que o engano faz de ti. E continue, não pare não. Porque é tanto engano que eu já não me faço a mesma sem eles. Eu faço-me numa pluralidade minha de tua inexistência, singular.

Engana-me, continue. Do engano consciente retenho os meus desenhos de boca e saio aí, a oferecê-los, cheios de sons e dança para quem, assim, aproxima-se dos nasceres exalantes do que, vez por outra, invento de mim. Os passos marcados da língua que carrego só farão derreter os meus segredos a quem os perceber. Mas são só desenhos, devolvem engano também a minha mais pura realidade.

Engana-me, porque é assim que eu consigo enrijecer o tanto de vida que pulsa nestas pernas, que abrem e fecham, e abrem e fecham o meu exercício que é caminho sem chance do teu alcance. Eu sou com verdade que ninguém pode. Eu tenho vida rígida, essa fortaleza na penumbra das mentiras que contam os dias e que eu consigo responder com as verdades, minhas posses, digeridas dos afagos amargos da noite.

Engana-me, e não tenha pressa de possuir-me. Possuiria o que existe, enfim, aqui, do verbo cujo tempo é futuro, mas guardo-o em um dos meus pretéritos. Engano presente, por enquanto e talvez.

3 comentários:

.raphael. disse...

E quer melhor que um texto desses para falar em mentiras sinceras!? Cazuza e você transporam isso. Belo texto, mas bela citação ainda!!

Beijao

Ígor Andrade disse...

"...eu gosto do contorno sem traço que o engano faz..."
Ando pensativo, e gostando da singularidade, mais do que nunca.
Meu abraço, querida Patrícia!

isafelipana_ disse...

Oi patiii

aqui é o fe do e-mail da isa...

Gostei mto do seu blog...vou visita-lo mais vezes...

sacanagem fikar refazendo o amigo secreto... eles nao sabem organizarnem isso...neh?
por algum motivo estranho vc me tirou duas vezes...hauhauhauha...
bjss...

federico

bj