30 de outubro de 2008

Eu celebro

30 de outubro de 2008.

Você faria aniversário hoje. Eu faria o bolo recheado e coberto do teu doce preferido. Aquele doce que juntava nossas tardes e deixava nossos passos ritmados e freqüentes, todos num. Ajudaria a apagar as vinte e poucas velas dos teus anos de vida, que são acesos em mim, guardados vivos comigo. Pintaria teu nariz com o açúcar para devolver-me os teus beijos a marcar o meu rosto com a tua ternura. A tua vida continuada no que me inspira, nossas alegrias, e que eu peguei para mim nesse viver que é também. Você faria para mim o melhor desenho de abraço, a melhor arte, é certo. Eu grudaria teu pescoço num laço com os braços do meu corpo completo e sorriríamos... O teu sorriso de som da melhor melodia que eu pude ganhar e aprender e cantar em meus silêncios de flauta que só você reconheceu. O sorriso que levou de mim tua nova companheira eterna - esta vida que é além deste chão - mas que insisto em dar-te hoje, presa aqui, porque é ainda teu aniversário, e eu sei que te alcanço nessa tua morada protetora. Eu sei, você celebra comigo o nascer que foi teu de antes, o meu nascer de plenitude depois. Nascidos fomos, não é? Para estarmos de frente, assim, como te tenho nas lembranças dos sentidos. Ocuparia eu a tua mão de cá, os meus olhos fitariam repetidamente os caminhos junto aos teus, meu horizonte azul sem fim. E a gente seguiria a outras comemorações. Mas... Tão rápido teus gestos enfeitaram o ar, tão exato foi o tempo, tão para sempre levou de mim meu melhor amor de carne que me restou apenas celebrar os sentimentos imortais e as lágrimas que já não são de perda. O amor dado, multiplicado, lotado. Porque você faz aniversário hoje, meu amor, dentro de mim.

"É pena quase não poder ficar
És quente quando a luz te traz
Quase te vi, amor
Quase nasci sem ti
Quase morri
Dentro de mim
Ficas dentro de mim
Por dentro de mim
Estás dentro de mim"
Toranja

8 comentários:

Isaque Viana disse...

É uma boa data pra se fazer aniversário...
Como diz a música que você citou: "Ficas dentro de mim, por dentro de mim".
Portanto, pati, celebre em você. Porque está data está viva em você, pulsando.
O beijo de sempre, viu?

Isaque Viana disse...

essa data está*

Pavón disse...

O que sentimos não morre nunca, permanece intacto no local que reservamos para quem ou o que é devido, somos e sempre seremos fiéis ao que sentimos, mesmo que o verbo seja conjulgado no passado saudosista dos nossos verbos. Mas sempre estará lá, e sempre deve ser celebrado dentro de nós.

Beijos.

PS. Lembra que um professor seu chamou um dos seus textos de obscuro? Deveria mostrar esse texto a ele.. pq além de poético, ele é claro e transparente!!

Flávia disse...

" As pessoas têm estrelas que não são as mesmas. Para uns, que viajam, as estrelas são guias. Para outros, elas não passam de pequenas luzes. Para outros, os sábios, são problemas. Para o meu negociante, eram ouro. Mas todas essas estrelas se calam. Tu porém, terás estrelas como ninguém... Quero dizer: quando olhares o céu de noite, (porque habitarei uma delas e estarei rindo), então será como se todas as estrelas te rissem! E tu terás estrelas que sabem sorrir! Assim, tu te sentirás contente por me teres conhecido. Tu serás sempre meu amigo (basta olhar para o céu e estarei lá). Terás vontade de rir comigo. E abrirá, às vezes, a janela à toa, por gosto... e teus amigos ficarão espantados de ouvir-te rir olhando o céu. Sim, as estrelas, elas sempre me fazem rir!"

Eu pensei em todas as coisas que poderia escrever aqui desde que li esse texto, que não é apenas um texto, mas uma das mais fortes celebrações à imortalidade dos verdadeiros laços de união entre as pessoas... e não encontrei nada melhor que esse trecho para expressar o que eu quero te dizer. Tu tens, amiga, as tuas estrelas... e essa estrela, essa estrela tão linda que celebras hoje, como celebras em todos os dias da tua vida, essa estrela está lá, e está aí... e sempre, sempre te fará sorrir.

Sempre.

Porque amor de verdade é assim: além.

E sim, depois percebi a coincidência entre as postagens, que no fim não é coincidência coisa nenhuma, é porque assim tinha de ser: também celebro a tua estrela contigo.

Beijos, querida, e meu amor pra vc.

Leonardo Werneck disse...

Belo post. O sentimento não morre, NUNCA

Sunflower disse...

juro que chorei.

quanta coisa não nascida, pra fazer bodas, né?

beijas

Gabriele Fidalgo disse...

O sentimento chegou aqui e me tocou! Que profundo, que belo, que verdadeiro!

Acho até que, de alguma forma, seu pensamento chegou também em outro lugar.

:)

ps: super fofa vc nos comentários!
Beijão!

Esther disse...

Maravilhoso, amiga...!

Entendo o teu grito silencioso...
Você foi agraciada com o mais lindo dos sentimentos, isso é tão verdade que nem a morte conseguiu separar duas almas enlaçadas pela eternidade,
obrigada por deixar-nos participar do seu momento lírico..