28 de novembro de 2008

Outras Asas

28 de novembro de 2008.

"Porque não é verdade
se eu invento
o avesso daquilo que é vestido."
Maria Teresa Horta

Em certos momentos, desses maiores nos instantes minúsculos, imperceptíveis, eu quase posso me sentir com borboletas no estômago. Quando não há vazio, e eu sou só. Tanta asa batendo, tanto vento, que eu quase posso voar junto no céu limpo de azul que as cores das asas pintam no lado de dentro de mim.

16 comentários:

Lilian disse...

Você voa toda vez que olha pra dentro de si mesma...
Lindas palavras.
Brijos

Van disse...

Menina linda... Vc pode voar sempre que quiser, meu anjo!!!!!
;)
Beijucas

Mai disse...

Olha, Patrícia, esta intimidade que visito em teus textos, me fascina.
Engraçado que eu sempre usei esta expressão - "borboletas no estômago".
Agora li, mas já havia lido antes em um outro poema teu.
Me fazes sentir, apaixonada.

Muito carinho.
Linda tu e a poesia.

Pequena Poetiza disse...

é ás vezes o avesso de nós me parece justamente o que somos em essência, mesmo que ela não seja algo constante e fixo.

e deixe as borboletas voarem =]

adorei teu blog e teus escritos minha querida

bjos

rogeriomarcal disse...

Deixe-se voar. Que a gravidade leve a leveza do seu ser aonda quiser, sem limites.

=)

.raphael. disse...

E assim você poderia vomitar borboletas, vestir o ar de palavras que voassem. Estaria invendo o que não da pra segurar, só para sentir!

Beijos

vinilliterario disse...

E é bom quando a gente se deixa levar pelo vento.

Monday disse...

ventos, borboletas, azul ... a coleção de coisas bonitas está aumentando, hein, menina?
é bom imaginar que em nosso interior existe um céu azul ... dá vontade de sorrir para o futuro!
muito gentil a sua visita ... agora temos música ambiente, a patroinha andou fazendo umas reformas no blog ... rssss
volto aqui logo mais, no próximo post ...

bjks, menina

meus instantes e momentos disse...

ótimo teu blog, é sempre muito bom voltar aqui.
tenha um feliz final de semana.
maurizio

Jú Carvalho disse...

e me sinto assim tbm moça q mora perto.
Sabe, voar é legal, o ruim é quando dá caimbrã nas assas =/

Jú Carvalho disse...

ah te linkei :)

Paulo R Diesel disse...

Voar, sobrevoar, aterrissar.

Pintastes bem este vôo solitário

Leonardo Werneck disse...

Voa... voa... faz bem!

Flávia disse...

Borboletas no estômago... como naquela música, "let's love, let's fly'...

(agora nem sei se falei de mim, ou de vc)

Beijos ;)

Kiara Guedes disse...

essas suas asas além de escreverem ainda pintam! ah, menina voadora! vc é mesmo única!
Bjs

Sunflower disse...

olha, borboletas pousaram na minha tela.

beijas