6 de novembro de 2008

Quando a saudade turva a visão

06 de novembro de 2008.

"Diga o senhor: como um feitiço? Isso.
E em mim a vontade de chegar todo próximo,
quase uma ânsia de sentir o cheiro do corpo dele,
dos braços, que ás vezes adivinhei insensantemente -
tentação dessa eu espairecia, aí rijo comigo renegava.
Muitos momentos."
João Guimarães Rosa

A longa ausência do amado provocou loucura aparente. Eram os livros, o amado; os ofícios, o amado; as imagens, sempre. Os amigos recomendaram que se distraísse, que saísse de casa para enganar o tempo vilão. Na sua realidade, encurtar as distâncias de si. O direito ao encontro, o dever.
Atenta às recomendações e às batidas do órgão maior, deixou o leito de ausência e pôs-se a andar errante pela cidade, toda em liquidez. Como quem procura, quem encontra a espera. E não suportou muito tempo. Era demais para seu coração apaixonado encontrar fragmentos do amado sendo usurpados por transeuntes desconhecidos.

17 comentários:

Mai disse...

Olá Patrícia.
Sob a chancela da poesia roseana, o teu texto se equipara a uma pedra preciosa, garimpada em meio a cascalhos.
Teu texto é lindo!
Tu és mais.
Abraços

Esther disse...

Obrigada querida!

Somos duas, te entendo...

a recíproca é verdadeira...


bj

Sunflower disse...

aí.

é assimzinho mesmo.

beijas, muitas

Michelle Dangeli disse...

Olha que isso é complicado...geralmente o amor quando não está ao nosso lado nos põe à prova, e é geralmente um convite à atitudes intempestivas. Abração.

meus instantes e momentos disse...

É lindo teu modo de escrever,gosto daqui, é bom vir aqui.
Tenha um belo final de semana(sempre),
Maurizio

Ígor Andrade disse...

Eu gosto dos corações apaixonados, das imagens que nunca se apagam e dos impulsos, também. Gosto até das atitudes intempestivas que a moça citou acima.
Você anda mais profunda do que nunca, Pati!
Abraços (sempre)!

Delfim peixoto disse...

Gostei de ler... voltarei, se permitido
jnh

Gabriele Fidalgo disse...

Senti tanto esse texto. É tão verdadeiro.

ai, que bonito!

super beijos.

Beatriz disse...

Fragmentos do amado, na sua longa ausência... dói encontrá-los por todo lado, como se 'ele' quisesse se perpetuar de todas as formas possíveis no nosso olhar saudoso que, mesmo sem buscá-lo, o encontra.

Confeccionar 'mortalhas' aos 26 anos, amiga? Alguma coisa está errada... Com tanta poesia na alma, tantos jardins para serem erigidos, tantos ornamentos para serem distribuídos ao longo do caminho... o que dizer, como dizer, me perco entre o desejo de alguma coisa falar sobre o meu espanto, no entanto, me calo... por não saber como tocar-te, para despertar em ti o desejo de confeccionar esperança com os versos que te sobram nessa alma iluminada de amor... me calo!

Fica meu carinho num raio de sol que enlaça um ramo de violetas que leva um beijo meu para o teu coração.

r_ogeri_o disse...

como é bom ver o brasil escrever portugues

Flávia B. disse...

Eu ando numa ciranda dolorosa de catar fragmentos...

quero sair da roda... como?

amo vc, frô.

Beijos :)

Jú Carvalho disse...

Oh God. perfeito.
sabe qnd alguém te deixa sem palavras?
...

Pavón disse...

Fico pensando se caminhamos pela vida "pescando" fragmentos dos nossos amados ou se são nossos próprios fragmentos espalhados por ai que andamos a caça... as vezes achamos que caminhamos na escuridão e por isso nao os encontramos, mas na verdade muitas vezes caminhamos na luz, e como não somos esquimós identificamos apenas um tom de branco. Mas dizem que um pouco de sal pode derreter o gelo torrido do branco e dar cor a tantos fragmentos ou mesmo a inteiros. ;)

Beijos, Pescadora!!

sua sobrinha disse...

mulher + apaixonada... =x
:O
gostei d ver,de ler...

beijos tia...
(L)

rogeriomarcal disse...

Saudade é complicado mesmo.

Dá aquela dorzinha, vontade de chorar e voltar para perto da pessoa amada. Mas infelizmente é preciso esperar. Mas sempre fica parecendo mais tempo do que é, demora para passar.

Adorei o texto. Muito legal o blog, parabéns!!! =)

Meu blog: http://devaneiosviscerais.wordpress.com/

Leonardo Werneck disse...

saudade é uma coisa muuuuiiiito chata!!!

.raphael. disse...

"... quero a sorte de um amor tranquilo, com sabor de fruta mordida" é bem por ai, e com saudade então!

Beijoss