18 de dezembro de 2008

Sumidouro do espelho

Olho-me.

E eu te vi pela última vez, o último segundo da vista, dos meus olhos, o teu semblante.
E sobro-me: Agora eu despeço de mim.

14 comentários:

Monday disse...

e após duas despedidas, a menina libertou suas asas e deixou o vento fazer o resto ...

Isaque Viana disse...

Blog mais lindo do mundo esse aqui. Feito a dona.

Minha palavra de verificação para postar no seu blog:

"lesson"

É...


beijo sem parcelas.

Tainá :) disse...

despedidas dói, dói muito!


;*

Mai disse...

Oi, Patrícia.

Não me canso. De vir, de ver, de pensar, de te agredecer. És uma alma-poeta, tão bela!


Feliz Natal, linda Patrícia.

Mas sempre renasces!

Márcio Almeida Júnior disse...

Saudade profunda, falta condensada em líricas unidades semânticas, despedidas de si mesma... De fato, sua alma é de poeta. E sua inspiração é genuína. Parabéns e ... CUIDADO. Alguém que vive e vibra nesse nível de lirismo tem mais chances de passar momentos com a garganta apertada e o peito sufocado de sentimentos neste mundo às vezes hostil. Tenho uma equação para isso, que desenvolvi há tempos: as probabilidades de sufocamento e aperto existencial são diretamente proporcionais à capacidade de mergulhar a fundo nos sentimentos e na intensidade da vida. Que você esteja protegida, é o que desejo.

Pequena Poetiza disse...

o deixar... abandonar...
é sempre uma perda que requer reconstrução
despeça de si e reinvente-se

bjos querida

Jú Carvalho disse...

Vizinha, se superando, e me surpreendendo.

é triste.

bjo

leo-desde1984 disse...

q bom que por aqui vc revela o teu semblante!

bjoo

fred disse...

Deixando, nesta visita, registro da passagem para dizer que é belo o seu blog, Patrícia.
Beijos

minicontosperversos disse...

Patrícia:

Nosso cartão de fim de ano, como era de se imaginar, está lá no blog.
Espero que você goste!
Beijo!

http://minicontosperversos.blogspot.com/

L. Rafael Nolli disse...

Muito interessante esses exercícios poéticos. Gostei. É muito estranho e forte essa de nos desperdimos de nos mesmos - ou para nos anularmos por outra pessoa ou por nos esquecermos da vida, das coisas, para nos isolarmos.

Leonardo Werneck disse...

Despede-se e reinvente-se, renove e viva novamente!

beijo

.raphael. disse...

"Pedaço de mim, pedaço afastado de mim"
Os olhos vistoriam os pedaços sempre não!?

beijos

Monday disse...

que chic ... meu blog novo linkado pela moça do olhar ... feliz natal, Patch