16 de julho de 2010

Em cada palavra eu faço aniversário

Há as palavras que leio. Há as palavras que escrevo. Nelas, o contorno dos meus ciclos inteiros. É inegável perceber as minhas histórias passando pelo traço de cada letra; outras novas, mesmo alheias, começando a partir daquele ponto. E compondo agora, que idade tenho?
Silencio as palavras que desejo para conservar os meus anos. As que mais me dizem ficam aqui, dentro, acessíveis apenas a quem aceita comemorar comigo. No auge do calar minha boca, as palavras me saltam dos sentidos e fazem um único pedido:

Diga-me algo - são os meus olhos, a minha língua, todos abrindo a porta dos ouvidos.

7 comentários:

.raphael. disse...

"O mundo lá sempre a rodar e em cima dele tudo vale" Sempre!!

Beijos de sempre! :D

Ceisa Martins disse...

"No auge do calar minha boca, as palavras me saltam dos sentidos e fazem um único pedido:

Diga-me algo - são os meus olhos, a minha língua, todos abrindo a porta dos ouvidos"

Perfeito!

Beijos!

Fabio Rocha disse...

Eu realmente gosto do seu eu-lírico. :)

Ana Claudia disse...

"E compondo agora, que idade tenho?"

"todos abrindo a porta dos ouvidos"

Gostei. :-)

Elaine Castro. disse...

Olá,
Suas palavras entraram em minha alma como "facas". Este peso dos anos também sobrecarrega meus passos muitas vezes - é difícil não falar nada, conter esta torrete.
Gostei muito de todos os seus textos e poesias.
Adoro as palavras, e por issso a cada dia me fascina quantas pessoas existem por aí, que escrevem tão bem e que não são tão conecidas: a internete tem lá suas virtudes!!!
Parabéns.
Estou te seguindo.
se interessar nas palavras desta que acredita que pensa (rsrsrsr), aí vai o link:
www.elainedecastro.blogspot.com

Abraços

Renata de Aragão Lopes disse...

Texto delicioso
que parece uma brincadeira:
acabou de me passar sua pergunta!

"E compondo agora,
que idade tenho?"

...
...
...

Beijo,
Doce de Lira

Flávia disse...

Eu já descobri o que sinto quando leio o que vc escreve. Paz. A mesma emoção que sinto quando olho para você, mesmo sem vê-la.

Beijo, daqueles. Te amo.