10 de julho de 2010

Partida

Se você quer me deixar
Querido, vá em frente
Nada do que tenho agora
Manteve-se presente

Enganei-me por amar
Um ser descrente
Mal soube localizar
Toda a anulação vigente

No fundo, eu sou mais
Sem antes jamais admitir
Que meus trovões e calmarias
São todos amor por vir

Ande, tenha pressa em ir
É você quem diz adeus
E sou eu
Quem nunca esteve aqui


Does anybody have a clue how hard I worked at loving you?
Amos Lee

6 comentários:

Nanda disse...

divido contigo toda essa ausência dos trovões. a pressa dos outros.. nunca a nossa.

Fabio Rocha disse...

Muitos amores possíveis virão!

Anônimo disse...

Que bonitinhuu!^^

Ceisa Martins disse...

"No fundo, eu sou mais
Sem antes jamais admitir
Que meus trovões e calmarias
São todos amor por vir"

É exatamente isso, amiga!
Exatamente isso que eu sinto...


Beijos!

Te adoro!

Renata de Aragão Lopes disse...

Um adeus
antes do adeus.

Adorei!

Beijo,
Doce de Lira

Hélio disse...

Essa triste partida encerra minha euforia por ter vc encostada no meu ombro.. mas, felizmente sei q te tenho no meu coração! Obrigado por me fazer assim tão vivo depois de tempos! Beijo do guizauM! ;)