24 de outubro de 2010

Quase

"Às vezes eu quero chorar
Mas o dia nasce e eu esqueço"
Marina Lima

Nos dias em que me resumo em olhos, vivo tudo por meio deles. Ao ensaiar o mundo úmido, lembro-me daquela janela, aberta: traz para mim um horizonte ensolarado. Então, eu faço de conta.

Leia Mais

20 de outubro de 2010

Primeira Pessoa

sem saber como, nem quando, nem onde
Pablo Neruda

Eu acordo. Eu durmo. Eu falo. Eu calo. Eu corro. Eu paro. Eu apareço. Eu sumo. Eu tento. Eu consigo. Eu falho. Eu admito. Eu peço. Eu perdoo. Eu choro. Eu sorrio. Eu beijo. Eu abraço. Eu procuro. Eu acho. Eu torço. Eu vibro. Eu tremo. Eu firmo. Eu recebo. Eu doo. Eu quero. Eu tenho. Eu ganho. Eu perco. Eu lembro. Eu fixo. Eu ando. Eu chego. Eu escrevo. Eu sinto. Eu respiro. Eu agradeço. Eu rezo. Eu acalmo. Eu erro. Eu aprendo. Eu acerto. Eu celebro. Eu surto. Eu esqueço. Eu gosto. Eu protejo. Eu acolho. Eu cuido. Eu seguro. Eu grito. Eu morro. Eu vivo...


(aqui, aí, lugar qualquer)
Eu amo você.

Leia Mais

10 de outubro de 2010

Contra-mão

Estou cansada de responder o que os meus olhos viram.
Posso dizer do que os meus olhos são feitos?

Leia Mais

3 de outubro de 2010

Pena

Eu tenho pena
de quem maltrata
um poema,
de quem ignora
e não adora
- alma pequena.

Leia Mais